Conversas de Coaching

Para Entender a Alma Humana


Peter Drucker, considerado o pai da administração moderna, disse que no futuro a gestão vai se confundir cada vez mais com a capacidade dos gestores em entenderem a alma humana.

E para aqueles que trabalham com pessoas (ou seja, todos nós) começarem a entender a alma humana, precisamos primeiro compreender três mudanças recentes e fundamentais para o mundo dos negócios:

  • Passamos do consumo de massa para o consumo de produtos cada vez mais personalizados.

  • Passamos de consumidores preocupados com a reputação das marcas para consumidores ávidos por novidades.

  • Passamos de uma economia acostumada com a escassez de produtos para nos acostumarmos com a escassez de tempo, atenção e confiança.

A chave para entender a alma humana está em entender suas principais carências contemporâneas: tempo, atenção e confiança. TEMPO Na minha experiência como Coach, a falta de tempo é a barreira mais comum para as pessoas não realizarem o que desejam e serve também como desculpa para não fazer tudo que gostariam. Na verdade, fazemos mau uso do tempo e geralmente somos mais ocupados do que produtivos. Ocupamos nossa agenda e nossa mente com tarefas quase sempre urgentes e pouco importantes. Para fazer melhor uso do tempo é preciso entender que tempo tem dois componentes: um quantitativo (24 horas por dia para todos) e outro qualitativo (como cada um usa seu tempo). O primeiro componente não podemos mudar; já o segundo é de nossa inteira responsabilidade, ou seja, não dá para terceirizá-la. ATENÇÃO Vivemos numa economia da atenção, dizem os estudiosos. Somos bombardeados por milhares de mensagens sob as mais diversas formas e todos os dias. Não conseguimos assimilar tudo que está disponível. A tecnologia nos dá acesso a tudo, até a documentos antes considerados confidenciais. Cativar a atenção é o desafio para criar valor na nova economia. Dar atenção tem a ver com empatia, com acolher, ouvir e nos preocupar com o outro, e no momento em que damos atenção a alguém, não podemos dar atenção a mais ninguém (nem ao celular), é um processo um a um. CONFIANÇA A principal ferramenta de trabalho do nosso tempo é a interação com as pessoas. Tudo é realizado com base na convivência, na troca de conhecimento, nos contatos, nas conexões e redes. Há uma interdependência nos processos. Aqui o desafio está em fazer a gestão das interações, cuidando da qualidade de nossos relacionamentos. E claro que tem a ver com a confiança que depositamos nelas (como numa conta corrente) e que é construída no dia a dia dos relacionamentos. E você: o que você pode fazer hoje para usar melhor o seu tempo? E para dar mais atenção às pessoas? E para melhorar a qualidade de suas relações? Só depende de você.

​© 2014 por Cibele Nardi

Cibele Nardi Escritório de Coaching

São Paulo - SP

  • White YouTube Icon
  • Instagram - White Circle
  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • LinkedIn Limpa